5 de fev de 2012

Dança no culto

Há tempos que eu sentia necessidade de sistematizar minha opnião sobre essa bobagem de  dança no culto, segue abaixo:



--------------------
“Quer vocês comam ou bebam, ou façam qualquer outro tipo de coisa, façam para a glória de Deus” Paulo em 1Cor 10-31.

Paulo estava ensinando os corintios quanto ao dever de ser fazer TODAS as coisas para agradar a Deus. Pois bem, será esse o nosso referencial para o tema hoje abordado: A dança no culto a Deus.

Não é raro encontrar igrejas que disponham de um ministério de dança, especialmente naquelas em que a maioria são jovens, jovens apaixonados, expressivos e um tanto quanto, modernos.

Mais comum e batido ainda, são os pontos bíblicos sobre os quais, tais ministérios se alicerçam: liberdade do espírito, usar o corpo para louvor a Deus, o exemplo de Miriã e de Davi.

Vejamos os versículos mais usados:

"Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade."  (II Coríntios 3:17)

"ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional."  (Romanos 12:1)

"Então Miriã, a profetiza, a irmã de Arão, tomou o tamboril na sua mão, e todas as mulheres saíram atrás dela com tamboris e com danças."  (Êxodo 15 : 20)

“... e Davi dançava diante do Senhor, com todas suas forças (2 Samuel 6,14)

É bastante comum também, a utilização dos Salmos como âncora, como por exemplo o salmo 150, onde diz: "Louvai-o com o tamborim e a dança, louvai-o com instrumentos de cordas e com órgãos."  (Salmos 150 : 4) dentre outros.

Reiterando, que neste  último versículo (Salmo 150,4) a tradução pode divergir um pouco, dependendo da versão bíblica que você utiliza, a que tenho aqui comigo por exemplo, não utiliza o termo “dança” mais sim, “adufe e flauta”. Mas o que nos interessa mesmo é a etimologia desses termos, e no caso deste versículo é termo MAHOL, que era utilizado para se referir à alegria que os judeus sentiam após uma vitória nas guerras. MAHOL é a soma de adufes+danças+alegria+festa+vitória. MAHOL é o mesmo termo utilizado na passagem em que Miriã dançou, Miriã festejou cheia de alegria a vitória recém conquistada pelos israelitas.

Mas vamos com calma, sem pular os versículos. Ainda nos atendo ao versículo 4 do salmo 150, lembramos que Salmo NÃO é profecia, salmos foram letras de canções escritas pelos judeus, utilizadas na adoração ao Deus de Israel. Judeus não dançavam salmos, judeus não rebolavam salmos, judeus não desenhavam salmos, judeus não faziam mímicas com os salmos. Judeus cantavam os salmos. E nesse versículo específico estavam simplesmente dizendo: “Fiquem tão alegres por causa do nosso Deus, a ponto de dançar e cantar, tal qual Miriã no deserto!” 

Talvez, o mais conhecido de todos, sejam os versículos de Samuel, que relatam a volta da arca e a vitória de Davi, quando este dançou diante do povo, escandalizando sua esposa... Em primeiro lugar hei de chamar a atenção para o seguinte detalhe:Aquilo não era um culto. Era uma celebração. Vamos dizer, que Davi ficou empolgadão... Mas vamos também lembrar que não começou e remexer o esquelo do nada, antes, ele salmodiou a Deus, com um texto de sua própria autoria (na verdade eu estou te tentando dizer que Davi usou a cabeça mesmo) ou seja, adorou de forma coerente, inteligível com a mente e coração, a soma de todas essas alegrias, fez Davi pular de alegria, dançar. 

Você pode  vasculhar essas passagens todas sobre  a vida de Davi, em nenhum momento ele propôs a dança como mandamento, ordem ou coisa que o valha. Resumindo e tentando ser objetiva: a dança aqui não era expressão de adoração e louvor, mas sim, a comemoração de uma grande alegria, como as vitória de guerras.

Vamos agora à passagem onde Miriã dançou (minha preferida). É desnecessário me prolongar aqui, note apenas que  o Miriã de fato fez de importante não foi dançar, mas sim, o seu ato profético movida pelo Espírito de Deus, junto com Moisés e os demais, de forma perfeitamente admissível nos moldes do Antigo Testamento. Veja só, o que Miriã disse foi tão importante a ponto de ser registrado no cânom bíblico, confira que lindas palavras:

E Miriã lhes respondia: Cantai ao SENHOR, porque gloriosamente triunfou; e lançou no mar o cavalo com o seu cavaleiro

Repare que Miriã não disse: Dançai ao Senhor, mas sim, Cantai ao Senhor! Apure sua persepção, note que Miriã não dançou apenas, ela aderiu o pacote completo: profetizou, adorou, tocou, cantou e dançou. Ela estava tomada pela alegria da vitória e pela gratidão a Deus, movida pelo Espírito do Senhor. Lembrando outra vez, que não se tratava de um culto a Deus, mas outra situação de festividade e alegria para o povo de Israel.

Saltando para o novo testamento , Paulo nos disse que deveríamos usar o corpo santificado no culto a Deus (Romanos 12,1). Penso eu, que a melhor maneira de trazer seu corpo como sacrifício a Deus, é mantendo-o discreto. As roupas, os brilhos e os reboles das danças parecem ser um tanto quanto discrepantes disso,  mesmo porque, a idéia de santificação vem muito mais de valores de abnegação, renuncia e esforço do que de demonstração publica de habilidades corporais. Quer adorar com seu corpo? Não se esfregue com pessoas por aí, não coma o que não deve, se vista de forma descente, se porte de forma aceitável.

Mas, ora bolas! Onde há o Espirito, há liberdade! Ok, e o que isso tem a ver com dança? A liberdade aqui, se refere à possibilidade da pregação do evangelho de forma clara e fiel à verdade bíblica. Nada pode reter a boca do pregador, quanto aos seus ensinamentos, ele é LIVRE, tem total liberdade para, pelo Espírito do Senhor, fazer conhecida sua verdade.

Muito bem. E o que isso tudo tem a ver com 1 Corintios 10, 31? (versículo no cabeçalho)  
- Tem tudo a ver!
Eu jamais seria ignorante a ponto de não admitir que certas pessoas têm o dom da dança e amam o que fazem – e o fazem muitíssimo bem, por sinal. Muito embora eu seja totalmente inadequada para essas atividades, meu corpo é travado, enferrujado, e aquela movimentação me cansa só de olhar...

Mas você pode sim dançar para Deus, dançar para a glória de Deus! A dança pode ser uma ferramenta poderosa nos eventos evangelísticos, na cultura, ou simplesmente como um meio de manter o corpo saudável, o que sem dúvidas, agrada a Deus, pois é no seu corpo que o Espírito de Deus habita.

Dance pra Jesus! Dance pra Deus!

Mas também arrume o quarto para Jesus...  não chegue atrasado no serviço para Jesus, vista-se para Jesus, utilize a internet para Jesus, enfim, TUDO o que fizer, faça para a glória de Deus.(1Cor 10,31)

Mas pelo amor do bom senso, não ouse defender a prática da dança no meio da congregação dos santos, na presença daquele que é todo poderoso!

Já notou como é que Moisés, João, Isaías, Saulo, Daniel e tantos outros se portaram quando estiveram na presença real de Deus? Qual deles saiu dando piruetas e levantando as mãozinhas,  com o rosto rebocado de brilho e lantejoulas? Nenhum!

Diante da presença do nosso Deus até a terra treme! "Os montes tremem perante ele, e os outeiros se derretem (Naum 1,5).

A partir do momento que o misericordioso Deus nos der a verdadeira consciência de quem NÓS SOMOS e de quem ELE É, a ultima coisa que faremos em sua presença será remexer os esqueletos, antes, nos prostaremos em total reverência, assim como fizeram TODOS os homens e mulhers na bíblia, que provaram da sua presença.

Lembrando ainda, que o Soberano tem diante de Si, anjos e querubins, vamos ver uma só das muitas passagens correlatas:

"E todos os anjos estavam ao redor do trono, e dos anciãos, e dos quatro animais; e prostraram-se diante do trono sobre seus rostos, e adoraram a Deus,"  (Apocalipse 7 : 11)


Há vários relatos bíblicos dessas criaturas que assistem diante de Deus, me maravilha notar que é feita uma discrição de como agem, de como dizem e de como se portam quanto aos seus próprios corpos. É fantastica a descrição dos seres com seis asas, que enquanto cantam “santo, santo, santo” com duas delas escondem seus rostos.

Serafins estavam por cima Dele; cada um tinha seis asas; com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam.

Isaías 6:2
E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.

Isaías 6:3


 (Ver também Ezequiel 1)

Criaturas sem pecado e limpas, imagina então, a audácia de pecadores como eu e você, que (na possibilidade) de entrar em Sua presença, já entrasse todo dancitante...seria trágico, se não fosse trágico mesmo.

Mas o maior agravante das danças no culto são as músicas que são utilizadas. Geralsempre são músiquinhas desprovidas de qualquer veracidade e concordância bíblica, de reverência e menção ao poder e força do nosso Deus. Até mesmo porque não combinaria com outro tipo de música. Já imaginou alguém dançar "Senhor meu Deus, quando eu maravilhado?" Pode observar, as músicas utilizadas geralmente vêm de grupos e bandas que visivelente já se venderam a mamon. Preciso citar nomes?

Já avaliou o conteúdo e o significado dessas canções dançantes?

Devemos ainda seguir o exemplo dos Judeus no culto a Deus, no sentido de que estes viam o culto como algo sagrado, santo e sérissimo.

Paralelo a isso, você pode sim dançar para Deus. Dance para Deus enquanto Maria faz natação para Deus, enquanto a Ju Moraes anda de bicicleta todos os dias para Deus...etc.

Só não cometa a gafe de adentrar no Santo dos Santos, na santidade de um culto, na presença da congregação dos justos, diante Daquele em que a terra e mar fogem, cantando algo como “vou dançando pra encontrar meu noivo, vou dançando pra encontrar meu noivo” . 

Respeite a santidade do Criador, reverência e temor e tremor são cabíveis a qualquer cristão.

8 comentários:

  1. Parabéns pelo texto Juliana, espero ansioso por outros.
    Eu não tenho dificuldade em rejeitar a moda dos "ministérios de dança" pois essa manifestação não faz parte da liturgia do culto neotestamentário que a bíblia nos ensina.

    ResponderExcluir
  2. Que o senhor tenha piedade do seu coração duro, por amor a sua salvação vou te dar o livro "adoradores extravagantes" e pedir para que o esprito derrame a unção do axé sagrado, para vc fazer um rebolation santo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. larga mão de ser palhaço se converta

      Excluir
  3. Falando sério: o texto foi ótimo, conciso e verdadeiro, parabens Ju Moraes!

    ResponderExcluir
  4. Aff...que visão totalmente ultrapassada e careta, na Biblia diz que muitos dançaram na presença de Deus. Pelo que eu sei Deus é onisciente, então se eu danço na rua beleza, em casa, mas dentro da igreja não...ah fala serio

    ResponderExcluir
  5. Jú, adorei o texto. Muito claro, explicado, direto... gostei mt!
    Sobre o assunto, sinceramente, não tenho uma opinião mt formada para isso.
    Na infancia, adolescencia e até uma parte da juventude eu fiz parte de grupo de coreografia na igreja. E nessa epoca, não era dança, era grupo de gestos.. e por vezes, não aguentavamos o poder de Deus naquele momento, e começaavamos a profetizar, resumindo, entrávamos numa dimensão espiritual, eu acho. Não sei aonde entrávamos, mas era mt forte a presença de Deus. Nos esbaldávamos no choro e na adoração.
    Hj, já não vejo mais isso. A dança nas igrejas PARECE que é algo voltado pra exibicionismo. Sem contar que, na maioria da vezes, uma lider de dança não chama a mais gordinha, ou a mais timida., pra fazer parte do grupo. Pq será?

    Opinião formada não tenho.. só queria deixar claro que, Deus conhece a intenção do coração. Ele sabe o que é e o que NÃO é para a Glória Dele!

    Bjs.. e Deus continue te abençoando.

    ResponderExcluir
  6. Anonimo diz: " na Biblia diz que muitos dançaram na presença de Deus. Pelo que eu sei Deus é onisciente, então se eu danço na rua beleza, em casa, mas dentro da igreja não...ah fala serio"


    Fiquei bastante interessada, posta aqui pra mim essas passagens?? E comente sobre o CONTEXTO delas, por gentileza.

    ResponderExcluir