14 de ago de 2010

Conhecendo a liberdade. ( ou não?)

E vou desfrutando da minha tão sonhada liberdade, ao passo que reconheço e desfruto do absoluto controle do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação(Deus). E fora dessa verdade, para mim só há conflitos infindos.


TUDO tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu:
-Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras;tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar.
(Eclesiastes 3)

Acatar, entender e viver isso tem sido grande dificuldade pra mim e não é de hoje... Abraços com amor parecem viciantes e eu não quero largar. Por outro lado, abraçar gente "fedida" (fedida de alma) me parece repugnante e eu não quero me apegar...vai que fica impregnado em mim?

Enxergas a discrepância?
Ou não entendeu nada?

2 de ago de 2010

Diálogo




- Ei, por que está parada aí?
- Não sei pra onde ir.
- Oras, claro que sabe! Há dois caminhos aí, vai pelo mais estreito!
- Não posso.
- Como não?
- Não vê? São iguais...
- Então escolhe.
- Não posso.
- Como não?
- "Há caminhos que ao homem parecem bons, mas no fim são caminhos de morte".
- Ora, ora...qual te parece mais dificil?
- O da esquerda.
- Isso então faz dele o mais estreito, escolhe-o.
- Não, isso só me faz mais confusa, mas eles continuam iguais.
- E você vai ficar aí parada?
- É, vou.
[silêncio]
- Mas, e você pra onde vai?
- Bem, não sei.
- Que faremos?
- Esperemos.
-Esperar é ter esperança?